Mentir em juízo é ato de má-fé e poderá haver punição por meio de indenização

Como todos sabem, o Direito do Trabalho sofreu uma grande reforma. Muitas coisas mudaram, como, por exemplo, as modalidades de trabalho terceirizado, home office e também questões processuais das ações trabalhistas.

 

A partir de novembro, a CLT trará norma especifica para o comportamento da parte que age de má-fé.

 

A litigância de má-fé é uma sanção para a parte que vem a juízo trazendo uma mentira ou comportando-se indevidamente, como tardar o processo indevidamente, interpondo recurso incabível.

 

Não é bem uma novidade, pois o Código de Processo Civil sempre tratou do tema. Contudo, com a reforma, o legislador fez questão de disciplinar a matéria dentro da CLT, como dissemos.

 

Portanto, o litigante de má-fé será condenado a pagar multa caso sua conduta seja constada pelo juízo como um comportamento inadequado. O valor deverá ser superior a 1% e inferior a 10% do valor corrigido da causa. A indenização será revertida para a parte lesada.

 

Um exemplo que vem sendo citado costumeiramente é o caso do trabalhador que ajuizar uma ação trabalhista de verbas que já tenha recebido, por exemplo, tratando-se de uma postura que poderá ser considerada de má-fé.

Gostou do artigo? Leia também: Diferença entre Insalubridade e Periculosidade