A falência pode afetar a sua vida mais do que você imagina! Saiba como evitar essa situação.

A falência não é um assunto muito agradável, mas precisamos por ela em mesa para discutir antes que ela bata a porta da sua empresa.

A pior coisa que você pode fazer é fechar os olhos para a crise, como se ela fosse embora sozinha, tal como um pesadelo que durante o dia já não existe mais. Se não cuidar, antecipar os problemas e agir, o seu sonho (seu negócio) será um pesadelo constante.

Muitos fatores podem ser levar ao fim de uma empresa, desde a concorrência no mercado, a crise econômica no país ou até a má administração.

A falência representa o fim da sua empresa e ocorre quando ela não consegue mais saldar as dívidas.

A falência, propriamente dita, é decretada de forma judicial, com habilitação de credores e expropriação dos bens que a empresa tinha.

Mas a maioria das empresas do Brasil nem chegam a esse estágio. Simplesmente quando vai degringolando o problema dentro da empresa, ao perceber já inúmeros empréstimos bancários, dívidas com fornecedores impagáveis e um passivo trabalhista maior que o próprio patrimônio da empresa.

Desesperado, muitas vezes, o empresário simplesmente abandona tudo, deixando os problemas irem ribanceiras abaixo.

Um exemplo prático disso são as ações trabalhistas que deixam de ser respondidas porque o empresário não tem mais condições econômicas (as vezes nem mais mental) de suportar aquela fase, e literalmente “larga de mão”.

Contudo, se uma dívida dentro de um processo trabalhista poderia ser de R$ 10 mil, por exemplo, em casos de revelia (quando a empresa não comparece em audiência) esse valor pode dobrar ou até triplicar.

Muitas vezes visto como mais um gasto, o advogado, principalmente nessa fase, de contenção de crise, pode ser uma formidável ferramenta de inibição da falência ou minimização dos impactos econômicos do passivo.

Nessa fase, inclusive, uma boa assessoria jurídica poderá guarnecer o patrimônio pessoal dos sócios, a fim de evitar que lá na frente até mesmo você pague com todo o seu patrimônio, sem ter condições de se reerguer.

Bom… sabemos que as dicas de hoje não são gostosas de ler, mas necessárias.

Mas se quer uma dica verdadeira, antecipe-se. Não busque orientação quando já está o caos, por isso saiba que de que forma que uma Assessoria Jurídica poderá lhe ajudar, apontando os principais riscos que a sua empresa eventualmente corre e como minimizar futuros danos, ou seja, é uma forma de evitar que a sua empresa passe por maus bocados.

Entenda melhor como funciona uma Assessoria Jurídica! Acesse: www.iem.adv.br/negocios/