A melhor profissão do mundo

Certa vez um jovem, um tanto perdido, perguntava-se o que poderia fazer da vida. Queria constantes desafios, um mundo cheio de inovações, dias sem rotinas e a possibilidade de ajudar as pessoas. Sem saber o que fazer, procurou alguém que pudesse lhe ajudar. Alguém, na verdade, que lhe desse uma resposta concreta. Porém nada lhe atendia. Nenhuma resposta lhe brilhava os olhos.

Um dia um homem bateu a sua porta. Poderia ser a resposta que procurava, mas não, era um oficial de justiça que procurava pela sua mãe a respeito de uma penhora da casa que moravam. Esse era o único bem deixado pelo seu saudoso pai, falecido há pouco tempo. Sem entender direito, entregou aquele documento a sua mãe, que se desesperou de imediato, muito provavelmente ela deve ter pensado: “o que eu vou fazer agora?”. Foi quando, sem pestanejar, o jovem disse: “Eu vou lhe ajudar, minha mãe!” – lembrando-se de uma porta de madeira robusta que passava em frente todos os dias a caminho da escola.

No dia seguinte lá foi. Bateu a porta e disse a moça: “Eu quero marcar uma consulta”. Olhou a volta e viu quão bonito era aquele lugar, cheio de quadros e com um mobiliário antigo e imponente. Poucos minutos de espera, a moça o jovem: “por aqui, por favor!”. Nitidamente assustado, mas fingindo uma confiança que nem ele mesmo acreditava ter, sentou-se numa grande mesa de mármore, mais uma vez a espera daquilo que veio buscar.

Na sequência um homem adentra a porta. Notando aquele jovem a sua mesa, trata de quebrar o gelo, para lhe deixar mais a vontade. Mas não deu certo! Vestido para um evento de gala, pelo menos foi assim que o jovem pensou ao vê-lo, finalmente o homem pergunto: “Como posso lhe ajudar?”. Daí começou a história e não parou pelos próximos trinta minutos. Ao final, com uma breve colocação, o homem lhe disse com extrema confiança: “Podemos lhe ajudar”. E alertou do que precisaria, dentre eles, a presença da mãe: “Temos uma forte tese, que vem ganhando espaço e predominando. Faremos o nosso melhor e vamos trabalhar para mostrar isso ao juiz”.

Ali o jovem encontrou duas respostas: uma do problema da sua mãe, que oficial de justiça tinha lhe batido a porta e a outra do que gostaria de fazer ao longo vida, com a esperança daquele que anseia por Justiça, queria ser Advogado!

Advogar certamente é busca incansável pelo conhecimento, sentado dias e noites frente aos livros, sabendo que a cada novo dia haverá um desafio ainda maior, que jamais poderá se acomodar diante da dificuldade e com a alegria de poder fazer da sua profissão uma forma de ajudar alguém!

Das profissões jurídicas só o advogado tem a felicidade de ver o brilho nos olhos do cliente quando vence uma causa!

 

Por isso que hoje, dia 11.08, parabenizamos todos os colegas advogados!

Quer saber mais sobre soluções jurídicas e empreedoras?

Deixe seu contato que lhe responderemos, enviando novidades, notícias e dicas para você se manter informado.

Sede em Santos:

Av. Senador Pinheiro Machado
n 30, CJ. 183
Vila Mathias, Santos – SP

Tel (13) 3221-5700

Estrutura de apoio em São Paulo:

Av. Paulista
n 807, CJ. 2315
Jardins, São Paulo – SP

Tel (11) 3280-2200

Estrutura de apoio em Curitiba:

Avenida Cândido de Abreu
n 381
Centro Cívico, Curitiba – PR

Tel (41) 4042-0056

Copyright 2018 – Ialongo Sociedade de Advocacia | Site por markframe marketing